Você certamente sabe bem o que significa criar uma comunidade engajada. Inclusive, tenho certeza que você faz parte de uma. Não poderia ser diferente. Nós vivemos em comunidade e o ideal é que ela esteja o mais engajada possível.

Precisamos socializar e criar laços com outras pessoas, encontrar objetivos e sonhos semelhantes, dividir planos. Portanto, podemos dizer que comunidade, em seu significado mais literal, refere-se a um grupo de pessoas que compartilham algo em comum. 

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Ao preencher o formulário acima, você está de acordo com nossa política de privacidade.

Com o advento da internet e a evolução do Marketing, não demorou muito tempo para que as comunidades digitais surgissem. As redes sociais, por exemplo, potencializaram muito o sentimento de comunidade, ajudando pessoas de todos os lugares do mundo a se conectarem e encontrarem interesses em comum. E é aí que a sua empresa entra! 

Uma comunidade engajada em torno do seu produto ou serviço é a oportunidade ideal para estreitar os laços com seus clientes, potenciais clientes, stakeholders e até funcionários!

A ideia é criar um espaço colaborativo que incentive o diálogo e o compartilhamento de conhecimento. O resultado disso? Relacionamentos otimizados e muitos insights. 

Quais são as melhores dicas para criar uma comunidade engajada?

Mas criar uma comunidade engajada pode ser um desafio! Por isso, temos algumas dicas que farão toda a diferença em sua estratégia. 

Senso de pertencimento

Antes de qualquer coisa, você só será capaz de convencer clientes e potenciais clientes a fazerem parte da sua comunidade se mostrar as vantagens que estar ali podem trazer.

Trazer novidades exclusivas, abrir discussões, incentivar a colaboração de outros usuários, dar ideias, divulgar eventos e estímulos para compartilhamentos: todas essas são práticas que encorajam as pessoas a se juntarem a um grupo.

Além disso, é essencial que a equipe ouça os membros e mostre que a presença deles é bem-vinda, estimulando-os a voltarem sempre. É a partir daí que criamos o senso de pertencimento, aquela sensação gostosa de fazer parte de algo, dividir um propósito, o que resulta em uma comunidade engajada.

Por isso, é essencial criar um espaço que concentre todo esse pessoal e ajude a centralizar a comunicação, colocando não só seus clientes em contato, mas também seus colaboradores. Aqui em Take Blip, temos o Blip Fórum, onde reunimos Take.Seres, blippers (como chamamos os usuários do Blip) e até entusiastas! 

Para avaliar qual será o ponto de encontro (ou o centro) da sua comunidade, leve em consideração quais as personas do seu negócio e procure descobrir onde elas estão. Vale grupo no WhatsApp, Telegram, Comunidade no Facebook e/ou um fórum.

O mais importante é que seja um canal com boas ferramentas e que permita interagir

Criar uma comunidade engajada

Planejamento de conteúdos e recorrência

As pessoas podem até entrar em uma loja apenas pela vitrine, mas elas só permanecem lá dentro se o conteúdo for igual ou melhor que o esperado, certo?

O que queremos dizer com isso é que o seu cliente pode até fazer parte da sua comunidade, mas isso não significa que ele vai permanecer e muito menos engajar. Como convencê-lo de que é uma boa ideia estar ali? Oferecendo conteúdos de valor

Para garantir que isso seja cumprido rigorosamente, crie rotinas para os membros da equipe responsável pela comunidade, garantindo que tenham o costume de abrir tópicos que geram interações, como enquetes e questionamentos.

Ah! Vale também ter uma boa estratégia de comunicação por e-mails de incentivo à sua base de contatos e também uma newsletter. Lembre-se: engajamento é a palavra-chave! 

Ofereça recompensas

Agora que você definiu o canal de concentração da sua comunidade, tenha em mente que usar uma plataforma que oferece recompensas é extremamente importante! Você deve estar se perguntando “como assim recompensa?”.

É cientificamente comprovado que o ser humano responde de maneira satisfatória a estímulos de recompensa. Quando falamos disso, não necessariamente nos referimos a algo concreto, um prêmio ou brinde físico. O melhor jeito de fazer isso é a gamificação.

Gamificar a sua comunidade significa nada mais nada menos que aplicar estratégias de interações lúdicas, semelhante ao que é feito nos jogos de video-game e mobile.

Essa prática traz resultados que alavancam o engajamento da comunidade, por meio de mecanismos como acumular pontos, cumprir missões, ganhar emblemas, subir de nível e até fazer parte de um ranking. 

Comunidade engajada, aí vamos nós!

Em resumo, as principais dicas para criar uma comunidade um espaço de constantes trocas de conhecimento e experiências, você deve ter em mente:

  • o senso de pertencimento é o que mantém sua comunidade viva;
  • definir um espaço de trocas é essencial para centralizar os membros da comunidade;
  • fornecer conteúdos relevantes e recorrentes para sua audiência faz com que ela queira permanecer;
  • conteúdos interativos são catalisadores para o engajamento;
  • técnicas de gamificação são ótimas alternativas para criar um programa de recompensas.

Seguindo essas dicas, criar uma comunidade engajada está mais próxima do que nunca! Gostou do conteúdo? Continue no nosso blog e confira: Como otimizar a jornada de trabalho na sua empresa?

2 comentários
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *